O Perdão – Por Ap. Yves Garcia

Uma dor que não passa é de um coração decepcionado com alguém que amamos e um remédio para curar que é difícil de se tomar, e diria quase que impossível: É O PERDÃO.

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.” Mateus 6:14-15 .

Em nossas vidas um dia iremos nos deparar com uma decepção, e pasme ela vem de pessoas próximas e que amamos muito. É natural que tenhamos admiração, mas quando nos decepcionamos, e dependendo do nível dessa decepção iremos nos afundar numa profunda prisão, e essa prisão é na alma. Olhamos para o ofensor, e só nos vem dor, revolta e sentimentos de repulsa. Bem, o assunto não é fácil de falar, uma vez que cada pessoa tem o seu universo e possui suas idiossincrasias(que são suas características inerentes), de qualquer forma, quero direcionar esses texto a todos os Cristãos, e ser cristão esse é o grande problema do Cristianismo, você deve se perguntar: isso é contrário! Mas calma, continue lendo que vou esclarecer.

O grande problema em ser Cristão está no fato de que Jesus nunca nos mandou sermos cristãos, mas o que ele fez foi DISCÍPULOS e nos deu a missão de fazer DISCÍPULOS também(Mateus 28:18-19). Parece estranho, mas o que isso tem haver com Perdão? TUDO!

Alguém que é discípulo deve acima de tudo querer ser como seu MESTRE, um(a) discípulo(a) é trabalhado por Jesus para ter um coração disposto a se submeter ao Jugo do Reino dos Céus. Jugo? São as normas para alguém ser considerado parte deste Reino. Um discípulo entende que as adversidades e decepções fazem parte de um propósito que embora difícil em nossa humanidade de entender, é de APERFEIÇOAR o nosso caráter de discípulo. Um discípulo é despertado para entender que o amor verdadeiro passa pelo teste da dor.

O maior engodo que existe é acharmos que por fazermos parte de uma denominação ou sermos ligados à uma religião cristã isso automaticamente nos aperfeiçoa e nos isenta dos problemas. Devemos urgentemente mudar nossa percepção em relação a isso e a forma como encaramos nossas perspectivas. Nosso Senhor trouxe até nós uma vida Eterna que começa quando queremos ser discípulos, mas depende de nós continuarmos nesta Eternidade, mas e como continuar? Aprendendo mais dEle, nos submetendo aos princípios das Escrituras que incomensuravelmente Jesus nos revelou no Sermão da montanha, registrado nos Evangelhos, como por exemplo, em Mateus 5-7, que são as bases da Torá ou Pentateuco. E Agora Pasme até Mahatma Gandhi reconhecia isso, um líder Indiano do Hinduísmo, afirmou certa vez que se todos os livros se perdessem, mas o sermão da montanha sobrevivesse, o mundo estaria a salvo.

E aqui está o ápice do discipulado de Jesus, termos um coração disposto a amar, como ele ama, e perdoar, como ele perdoa. Posso afirmar que a grande dificuldade em perdoar está no fato de que não queremos tomar a consciência de algumas coisas. Por exemplo, será que já paramos para analisar nossas vidas? Será que conseguimos ser honestos com nós mesmos e analisar francamente nossa consciência? Quantas vezes já traímos? Ou quantas vezes já nos relacionamos com pessoas que não deveríamos? Ou quantas vezes magoamos e decepcionamos pessoas que nos amam, por palavras e atitudes? Pais, familiares, vizinhos, amigos, filhos, líderes e funcionários. Não devemos pensar que nossa dor sempre é maior do que a dos outros e só no nosso caso é o mais difícil, neste mundo quantas pessoas já foram traídas, abusadas sexualmente e humilhadas?, e sabemos que muitas já conseguiram vencer, e temos muitos relatos destas vitórias. Mas será que nós não supervalorizamos a nossa dor? Por que não nos libertamos? Questione essa dor! Questione esse trauma! Não Aceite! Chore na presença do Rei, mas Reescreva sua consciência! O que aconteceu, aconteceu.,.não podemos mudar o passado, mas podemos reiniciar uma nova caminha no presente e futuro. Mas se acontecer de novo? Reescreva Novamente!

Jesus no texto bíblico (abaixo do título deste Devocional) diz que se não perdoarmos nossos ofensores, D’us não nos perdoará. Em outras palavras que se existe alguém em nosso coração que ainda não conseguimos perdoar, devemos ter a certeza que as mágoas e decepções que já fizemos a outros não foi ainda perdoado por D’us. Ou seja, somos tão cruéis quanto aqueles que nos ofenderam e fizeram mau.

Mas, como conseguir isso? Nos abrindo a Jesus em oração e em atitudes para a oportunidade de se deixar perdoar. Pedimos a Jesus que ele tire do nosso coração essa atitude de juiz dos outros, e sermos mais amáveis como Ele é. Pedindo a Ele que possamos dizer aos nossos ofenderes como Nosso Senhor Disse na Cruz: “Pai, Perdoa-lhes pois não sabem o Que fazem”. Pois Jesus morreu por nossos ofenderes também. Quando chegamos próximo disso perceberemos que o melhor remédio que existe é o perdão que brota de um coração cheio de amor. Amar dói, mas não mata. O que mata é a falta de perdão que é falta de amor, mas para termos mais amor, a dor, é indispensável, e fator integrante do nosso discipulado, é duro dizer e viver isso, mas posso garantir que seremos discípulos melhores e por onde andarmos levaremos o reino dos céus, e ali resplandecer a luz do evangelho, e a eternidade ser o nosso prémio.

Nas bênçãos de Nosso Senhor Yeshua.

Anúncios

Deixe uma resposta