No Fim (Mikêts) – por Ap. Yves Garcia

Leia: Gênesis 41:1-44:17 (Parashá – Porção)

1 Reis 3: 15-4:27, 1 Coríntios 2:1-5 (Haftará – Profetas, Escritos e o Novo Testamento)

Na continuação da vida de José no Egito, ele interpreta através do dom de sabedoria que o Eterno lhe deu, que os sonhos do rei seriam sete anos de muita fartura e os demais sete anos de muita fome em toda aquela região. E que faraó deveria chamar os mais entendidos para administrar o governo agora, para que no futuro, haja alimento suficiente para os suprimentos. Logo nesses acontecimentos percebemos como D-us agi, Ele usa até aqueles que não são servos para manifestar sua provisão, como no caso de Faraó. José comissionado para assumir a governança do Egito, conseguiu guardar grande quantidade de trigo e mantimentos. No Egito José tem dois filhos, um chamado Manasés e o outro Efraim. E aqui uma das passagens das escrituras que mais me emocionam todas as vezes que leio, foi o encontro de José e seus irmãos, quando ele chora em lembrar tudo que lhe aconteceu e de seu irmão por parte de Pai e Mãe, Benjamim, e como José teve sabedoria em coagir os irmãos a buscarem benjamim e posteriormente Israel (Jacó). Duas coisas nos chamam a atenção aqui, a bondade de José de além de dar o mantimento suficiente aos seus irmãos, também devolve o dinheiro nos sacos, com isso aprendo com José que mesmo que nós venhamos a ser magoados por alguém não devemos guardar magoa, mas ter atitudes que comprovam que amamos quem nos fez mal na esperança que ele chegue ao arrependimento. E com Jacó aprendo a honestidade, pois ao saber que havia dinheiro nos sacos, mandou seus filhos devolverem, mostrando que a desonestidade não faz parte do seu caráter, e nos ensina a proceder de igual modo quando nosso filhos chegam em casa com coisas que não sabemos de onde veio.

Fazendo uma Correlação (Midrash) – Haftará

Quero destacar uma correlação fantástica entre José, O Rei Salomão e o Apostolo Paulo, que complementam a Porção, pois ambos eram possuidores de uma sabedoria vinda diretamente de D-us, que chamamos de dons espirituais, pois assim como José, o Rei Salomão para resolver problemas do dia a dia buscava sabedoria de D-us e dava a sentença, como no caso dessas duas mães que estavam brigando pela mesma criança, e para descobrir quem era a verdadeira mãe pede uma espada para separar um pedaço para cada uma, e logo ele descobre quem era a verdadeira: A que demonstrou amor, ou seja, eles criavam uma determinada situação para que a verdade se manifestasse, assim como José e seus irmãos quando interrogou e os acusou de espiões para trazerem Benjamim e quando escondeu na sacola de Benjamim uma taça para poder se manifestar as seus irmãos e para buscarem seu pai Jacó. E no caso do Apostolo Paulo para combater a divisão (Facção), que havia na igreja de Corinto mostrar que ele não foi pregar o evangelho de Cristo em Forma Legalista em relação à Torá (Ensinar a salvação por ela), mas mostrar que a Lei aponta para salvação: Cristo Jesus, e também não foi pregar o evangelho em discursos cheios de sofismas (Como faziam muitos filósofos gregos), mas em manifestação do Espírito e Poder, de modo que os ouvintes eram tocados pela mensagem do Evangelho, não por meras palavras de discursos, mas pela maneira que o Espírito Santo toca os corações de quem ouve as Boas Novas, e o Poder sendo a capacidade desses ouvintes de serem levados ao arrependimento. E ai você quer essa sabedoria? Então que possamos buscar da Parte de D-us a verdadeira sabedoria para que no momento certo possamos falar, agir e testemunhar de maneira a tocar corações pela presença de D-us.

Você Sabia?

Que a Mulher que José recebe no Egito como Esposa Asnat era filha de Poti Féra, a mulher que queria que ele a possui-se? E que Potifar que outrora foi seu patão agora se tornou seu funcionário? Então ironia do destino ou não, o mundo dá muitas voltas. Cuidado. 

Anúncios

Deixe uma resposta