Shemot(Nomes) – por Ap. Yves Garcia

Leia: Êxodo 1:1-6:1 (Parashá – Porção)

Isaias 27:6-28:13 e 29:22-23, Atos 7:17-29 (Haftará – Profetas, Escritos e o Novo Testamento)

Começamos nossa missão aqui no segundo livro do Pentateuco, conhecido como Êxodo, ou Shemot no hebraico, que relata o grande crescimento do povo no Egito, a morte de José, e como o novo Rei passa a oprimir a nação de Israel de modo a escravizá-los. O texto sagrado faz questão de salientar que esse rei não conhecia a José, ou ignorou tudo o que José fizera o bem do Egito. Eu gostaria que em todas as nas porções o leitor tivesse em mente uma visão micro e macro dos acontecimentos, micro de modo a entender o contexto dos acontecimentos e macro para entender o que estes acontecimentos querem dizer para o futuro. Podemos observar as parteiras dando prioridade às vidas do que cumprir o mandado de Faraó de Matar todos os meninos, e justificaram que as mulheres Hebreias
davam a Luz antes de as parteiras chegarem, sabendo disso, faraó pede que os meninos nascidos fossem jogados no rio Nilo, ou seja, estava para nascer aquele que D-us usaria para liberta o povo da Escravidão do Egito: MOISES. Moisés seria responsável em salvar o povo, Jesus também veio como Libertador para desfazer as obras do Diabo. Após Moises matar um Egípcio, pois o egípcio oprimia seus irmãos hebreus, Ele chama a atenção de dois hebreus que brigavam, e é repreendido por aquele que começou a briga, logo foge para Midiã, Lá D-us aparece para ele numa sarça que estava tomada por fogo que não consumia, e D-us se revela a ele numa visão real que mudaria de vez sua vida, sem duvida como D-us usaria um arbusto tão simples para se revelar? Esse é nosso D-us, que transforma aquilo que é insignificante em algo com valor imensurável, acredito que Moisés viu um filme na sua mente, como isso era possível? Como entender? Mesmo pessoas que pareçam insignificantes, D-us pode santificar e salvar, Moisés viu a história do seu povo que mesmo para muitos “Insignificante”, para D-us um valor incomparável, deste modo vemos como D-us usa uma pessoa do mesmo povo para salvar o seu povo, e assim como D-us usou Moises para a missão de libertar Israel das mãos do Egípcios, assim D-us tem chamado muitos Crentes para Libertar nossos Irmãos que estão nas mãos do “Egito” deste mundo, e precisamos demonstrar amor pelas vidas que estão presas aos pecados deste mundo, e eu e você podemos fazer a diferença nesta geração, impactarmos vidas pela palavra de D-us, impactarmos vidas pelo nosso testemunho e preocupação com os pecadores. Nesta perspectiva que D-us procura homens e mulheres para essa missão que libertará meu Povo? Será que verdadeiramente temos aberto mão de muitas coisas pelas almas perdidas? Reflitamos neste assunto, pois D-us tem o melhor para nossas vidas. Nesta porção vemos D-us se revelando a Moises pelo Tetragrama Sagrado, o YHWH, que Significa, eu serei aquilo que você quer que eu seja, em outras palavras, D-us quer ser nossa Fé em nossa incredulidade, Ele que ser a Verdade no meio das duvidas, Ele quer ser nossa Cura onde existe doença, Ele quer ser nossa companhia na solidão, ou seja, Ele quer está em todas as áreas de nossas vidas. Vemos também D-us concedendo poder a Moises para confirmá-lo como Enviado do Eterno, aqui uma grande lição, devemos ficar sempre atentos, pois quando nos afastamos e voltamos para o Egito, D-us sempre envia um libertador, fiquemos apercebidos, pois D-us sempre quer nos libertar. D-us levanta Arão para junto com Moisés conduzir o povo a Terra prometida a Abraão e Seus descendentes, Moisés e Arão vão a presença de Faraó pedir que libere o povo para ir a terra que D-us havia ordenado, mas Faraó ironiza  mantém a ideia de não liberar o  povo, e aumenta mais ainda o trabalho dos hebreus, forçando a trabalhar em dobro, ou seja, ele não queria oprimi-los fisicamente apenas, mas principalmente espiritualmente, pois aumentando o trabalho e dificultando o mesmo, isso geraria um falsa ideia nos hebreus que estavam destinados a escravidão, deste modo que tenhamos cuidado, as vezes temos a falsa ideia de que não conseguiremos nada neste vida, e nos acostumamos e aceitamos tudo que vem do maligno para não vermos a esperança que nos está proposta em Cristo Jesus. Numa visão macro deste acontecimento, nos ensina que assim como Moises foi um instrumento para libertar o povo, o

Messias é aquele que implanta o Reino de D-us em nosso coração, mas que breve, implantará o Reino Visível, mas para isso é necessário que nós deixemos para traz o Mundo de Pecado “Egito” e nos revistamos da vontade e direcionamento do Senhor que se encontra nas Escrituras Sagradas e pelo seu Espírito Santo. 

Fazendo uma Correlação (Midrash) – Haftará

Isaías 27:6-13

Dias virão em que Jacó lançará raízes, e florescerá e brotará Israel, e encherão de fruto a face do mundo.  Feriu-o como feriu aos que o feriram? Ou matou-o, assim como matou aos que foram mortos por ele?  Com medida contendeste com ela, quando a rejeitaste, quando a tirou com o seu vento forte, no tempo o vento leste. Por isso se expiará a iniquidade de Jacó, e este será todo o fruto de se haver tirado seu pecado; quando ele fizer a todas as pedras do altar como pedras de cal feitas em pedaços, então os bosques e as imagens não poderão ficar em pé. Porque a cidade fortificada ficará solitária, será uma habitação rejeitada e abandonada como um deserto; ali pastarão os bezerros, e ali se deitarão, e devorarão os seus ramos. Quando os seus ramos se secarem, serão quebrados, e vindo as mulheres, os acenderão, porque este povo não é povo de entendimento, assim aquele que o fez não se compadecerá dele, e aquele que o formou não lhe mostrará nenhum favor. E será naquele dia que o SENHOR debulhará seus cereais desde as correntes do rio, até ao rio do Egito; e vós, ó filhos de Israel, sereis colhidos um a um. E será naquele dia que se tocará uma grande trombeta, e os que andavam perdidos pela terra da Assíria, e os que foram desterrados para a terra do Egito, tornarão a vir, e adorarão ao SENHOR no monte santo em Jerusalém.

Existe uma relação muito interessante entre esta haftará e a Porção Shemot, vemos confirmação da restauração do Povo não somente a Terra de Israel, mas também a restauração Espiritual do povo, assim como Moisés foi um usado para libertar o povo, numa condição de exílio físico e Espiritual, D-us traria os dispersos de Israel após o exílio Assírio e Egípcio.

Isaías 29:22-23

Portanto assim diz o SENHOR, que remiu a Abraão, acerca da casa de Jacó: Jacó não será agora envergonhado, nem agora se descorará a sua face. Mas quando ele vir seus filhos, obra das minhas mãos no meio dele, santificarão o meu nome; sim, santificarão ao Santo de Jacó, e temerão ao Deus de Israel.

Essa passagem nos garante que haverá uma restauração de Israel, pois vai chegar o tempo que eles nunca mais pecariam, essa ocasião se dará na era messiânica, aonde o Messias conduzirá seu povo.

Atos 7:17-29

Aproximando-se, porém, o tempo da promessa que Deus tinha feito a Abraão, o povo cresceu e se multiplicou no Egito; Até que se levantou outro rei, que não conhecia a José. Esse, usando de astúcia contra a nossa linhagem, maltratou nossos pais, a ponto de os fazer enjeitar as suas crianças, para que não se multiplicassem. Nesse tempo nasceu Moisés, e era mui formoso, e foi criado três meses em casa de seu pai. E, sendo enjeitado, tomou-o a filha de Faraó, e o criou como seu filho. E Moisés foi instruído em toda a ciência dos egípcios; e era poderoso em suas palavras e obras. E, quando completou a idade de quarenta anos, veio-lhe ao coração ir visitar seus irmãos, os filhos de Israel. E, vendo maltratado um deles, o defendeu, e vingou o ofendido, matando o egípcio. E ele cuidava que seus irmãos entenderiam que Deus lhes havia de dar a liberdade pela sua mão; mas eles não entenderam. E no dia seguinte, pelejando eles, foi por eles visto, e quis levá-los à paz, dizendo: Homens sois irmãos; por que vos agravais um ao outro? E o que ofendia o seu próximo o repeliu, dizendo: Quem te constituiu príncipe e juiz sobre nós? Queres tu matar-me, como ontem mataste o egípcio? E a esta palavra fugiu Moisés, e esteve como estrangeiro na terra de Midiã, onde gerou dois filhos.

Fazendo uma correlação, aqui no texto de Atos dos Apóstolos, percebemos no discurso de Estevão um paralelo com Moises, pois assim como Moises representava e Libertação de D-us e não teve a aprovação do Povo Judeu, mesmo sendo seguido de muitos sinais, assim o Messias Jesus não teve a aceitação de Todo o povo Judeu, sendo principalmente rejeitado pela liderança Judaica, de modo que ele confirma que verdadeiramente não somente Judeus, mas Gentios também tem rejeitado as Boas Novas, e devido a dureza de coração não tem aceitado o Messias Salvador, enviado por D-us para terem uma nova Experiência, e essa experiência colocar de uma vez por todas, os mandamentos de D-us no coração de todos os homens e serem habitação: O Tabernaculo de D-us.

Você Sabia?

No comentário da Torá A Lei de Moisés diz que a mão de Moisés ficou leprosa, como castigo temporário por falar: “e eles não me crerão”, referencia a este versículo: Êxodo 4:1 ENTÃO respondeu Moisés, e disse: Mas eis que não me crerão, nem ouvirão a minha voz, porque dirão: O SENHOR não te apareceu. Pois a pessoa que fala mal do próximo é atacado por lepra, assim como Miriam (Ver Números 12:1-10), por isso pense duas, três, quatro ou cinco….Varias vezes antes de tecer comentários sobre a vida dos outros. Cuidado!

Anúncios

Deixe uma resposta