Quem Somos

IMG_0836Origem, Filosofia e Evolução Histórica da MASF, Missão Apostólica Sem Fronteiras,

Apóstolo  Doutor. Thomé E. Tavares Filho

Durante o período de seu Doutorado em Santiago de Compostela, na Espanha, entre 1995 a 1998, onde desenvolveu pesquisa sobre Marginalidade, Delinquência, Valores e Expectativas de Futuro, o Pastor Thomé Tavares começou a sonhar com uma Missão Interdenominacional que pudesse aglutinar essas concepções inseridas no contexto das populações marginais, em cujo lócus se poderia desenvolver Projetos de Qualidade de Vida, vivenciando os valores espirituais como prática da novidade de vida, proporcionando mudanças e formação de novas atitudes, não atreladas ao consumismo de bens materiais, mas numa ressignificação conceitual em que na prática, os ensinos da Igreja à luz da Palavra de Deus proporcionasse-lhes senso de direcionalidade; promovendo um crescimento sadio; uma socialização em meio ao contexto social altruísta; um padrão comportamental por excelência que proporcionasse um pleno ajustamento individual contra os transtornos emocionais da vida hodierna; além de uma educação cristã através da Igreja, que direcionasse para a autonomia social desejada.  No período de sua permanência no Rio de Janeiro, um grupo de líderes se reuniam em Manaus para orar pelo retorno do Pastor, e bem como pela instalação em Manaus desse novo modelo de Ministério. E em fevereiro do ano 2006, finalmente as orações foram ouvidas, quando se deu sua transferência da UFF para a UFAM.

FUNDAMENTAÇÃO CRISTOCÊNTRICO

O Projeto Missionário da MASF se embasa no Projeto do Senhor Jesus, como plataforma de sua visão Ministerial, registrado no Evangelho de Lucas, no qual assegura: O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me Ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para curar os quebrantados de coração e apregoar liberdade aos cativos; a dar vista aos cegos e por em liberdade os oprimidos, e a anunciar o ano aceitável do Senhor (Lucas 4:18-19). Entendemos assim que o Plano de Deus desenvolvido no Ministério do Senhor Jesus, se volta para as comunidades carentes, tendo as populações marginais como público alvo, cuja filosofia ministerial é de se promover a qualidade de vida no contexto de mudança de mentalidade, como Paulo interpreta: E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimentais qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus que é o vosso culto racional. ( Romanos 12:2). Entendemos outrossim que, quando alguém se converte em Jesus Cristo, além da aquisição de sua salvação espiritual, no processo de sua Justificação, recebe uma nova vida, e vivendo em novidade de vida, o processo de regeneração propicia-lhes a adoção dos valores espirituais e sociais através dos ensinos bíblicos do Senhor Jesus, que proporciona-lhes uma revisão em seu foco de valores, recebendo as mais ricas promessas de Deus, no que cerne ao “Ano Aceitável do Senhor”, advindas de uma chuva de bênçãos temporã e serôdia (Jeremias 5:24), herança de uma antiga promessa ao povo judeu que era oferecido de 50 em 50 anos, no Ano do Jubileu, que na Nova Aliança em Cristo Jesus, é dado continuadamente, e que as temos como uma Unção de Qualidade de Vida, e toda sorte de bênçãos das regiões celestes, prometidas ao povo de Deus dessa Nova Aliança em Cristo Jesus. Com essa mensagem, e com esse poder de transformação através do Evangelho, e alcançando aqueles que mais sofrem dos problemas sócio-demográficos, junto às populações marginais, podemos assim transformar a sociedade.

PROCESSO DE RECONSTRUÇÃO DO HOMEM

Em sua obra, “A Demolição do Homem”, Konrad Lorenz (1990), descreve a realidade subjetiva do imaginário humano, que enfrenta o mesmo problema da dicotomia entre o corpo e alma, acentuando as falhas no comportamento que perderam o sentido original. Nessa perspectiva de desencanto humano, Lorenz dá ênfase ao desencaminhamento do espírito humano, e fala também do mal estar de uma cultura permissiva, da gratuidade absoluta a perda do foco dos valores espirituais, em vista da falta de uma fenomenologia que resgate o verdadeiro sentido de vida. Em sua obra, “O Homem à procura de si mesmo”, (ROLLO MAY, 1987), descreve as implicações desse cenário, no qual afirma que a solidão e ansiedade é a doença do homem moderno, e como num vale de ossos secos, se vê uma grande multidão de gente vazia, que perderam o poder da comunicação pessoal, e que gradualmente se constata a perda gradual do senso do self, gerando assim uma sociedade que perde os seus valores, cuja população descrita como um rebanho sem Pastor, que perde o senso do trágico, envolvido num estado de luta para ter e na luta para ser.  É nesse cenário social que surge a MASF, num contexto social em que a Igreja tem que fazer a diferença, num cenário social em que as mudanças são rápidas e inesperadas, principalmente no campo do conhecimento e da explosão populacional, impondo novas e crescentes necessidades a que as atuais organizações não tem condições de atender. Observa-se que o crescimento em tamanho das organizações, que se tornam complexas e internacionais. As atividades novas que exigem pessoas de competências diversas e altamente especializadas, envolvendo problemas de coordenação e, principalmente, de acompanhamento das rápidas mudanças, da sociedade Industrial para a Sociedade de Informação; da Tecnologia Simples para a Alta Tecnologia; da Economia Nacional para a Economia Mundial; do Curto Prazo para o Longo Prazo; da Democracia Representativa para a Democracia Participativa; das Hierarquias para a Comunicação Lateral Intensiva; da Opção Dual para a Opção Múltipla; da Centralização para a Descentralização; da ajuda Institucional para a Autoajuda. Nesse cenário social do homem demolido no pecado, no degradante quadro social de extrema miséria e exclusão social, a MASF segue os moldes ensinados por Jesus em seu Ministério itinerante junto às populações marginais, ele curava os enfermos, expulsava os demônios, multiplicava os pães e os peixes para um povo faminto, ensinava a Palavra de Deus, e promovia mudança de mentalidade no Pacto da Nova Aliança.

NOSSA VISÃO – “Implantar o Reino dos Céus pelo Discipulado”

NOSSA MISSÃO – “Colheita de Almas, Conquista de Territórios,

E Investimento em uma nova liderança a partir dos novos convertidos”.

NOSSOS VALORES – Viver e Experiênciar os Valores Espirituais do Reino dos Céus através do Discipulado e da Experiência com o Espírito Santo, resgatando no Homem a sua verdadeira identidade e imagem de D’us”.

                                          

 ATIVIDADES MINISTERIAIS

Discipulado(MD4), Cultos temáticos(Adoração, louvor, Comunhão, Ministração da Palavra), Redes de: Casais, Infantojuvenil, Jovens, Homens e Mulheres,  Visitação, NEF(Núcleo de Evangelismo Familiar), Qualicamp(Encontro de Qualidade de Vida Espiritual), QuaLíder(Encontro de Lideres), Escola de Lideres, Grupos de Estudo, treinamentos através de Seminários e Congressos, Celebração das Festas Bíblicas e a Coluna de Oração e Intercessão.

 ATIVIDADES SOCIAIS

Curso de Informática Básica gratuito para comunidade, Terapia Comunitária, Aconselhamento Pastoral e Distribuição de alimento pelo Mesa Brasil.

 Dias e Horário de Funcionamento da Congregação

 Terças – Feiras as 19:30HS (Discipulado)

 Domingos as 18:30Hs (Cultos Temáticos)

VOCÊ ESTÁ SEM UMA IGREJA? OU PROCURA UM LOCAL PARA CONGREGAR?  VENHA NOS CONHECER, SERÁ UMA BÊNÇÃO TÊ-LO (A) CONOSCO.